A tentação (The ledge)


A tentação (The ledge) 2011


Direção: Matthew Chapman
Elenco: Charlie Hunnam, Terrence Howard, Liv Tyler, Patrick Wilson, Jaqueline Fleming, Christopher Gorham, Dean J. West, Jillian Batherson
Ano: 2011
País: EUA/Alemanha
Gênero: Suspense, Drama
Nota IMDB



Sinopse do filme A tentação (The ledge):


Um policial (Hollis) casado e “pai” de duas crianças acaba de descobrir que é infértil. Antes que possa se recompor, recebe um chamado sobre um rapaz no beiral de um edifício.

Gavin não é um simples suicida: o jovem afirma que, se não pular do prédio ao meio dia, outra pessoa vai morrer.

Assistir trailer do filme A tentação (The ledge) legendado em português pt br:




Resenha do filme / análise crítica do filme A tentação (The ledge) e seus usos em Cinema Terapia:


Logo no início fica claro que Gavin é o herói, o “mocinho” da trama: ofereceu abrigo em seu apartamento a um amigo gay que foi demitido após descobrir que era HIV positivo, sempre gentil com seus funcionários, brincalhão, bom ouvinte... e ateu.


Shana, uma moça atraente e recatada que mora no mesmo prédio de Gavin, coincidentemente participa de uma seleção de emprego no mesmo hotel onde Gavin trabalha.


Ao saber que sua esposa acaba de ser contratada por seu vizinho, Joe, um cristão fanático e controlador, decide convidar o Gavin e aquele que acredita ser seu namorado para um jantar em sua casa. Dominador, agressivo e homofóbico, Joe dá (sem ser solicitado) um sermão ao “casal”, dizendo que ambos vão para o inferno se não aceitarem Jesus como “salvador”. Os diálogos entre Gavin e Joe não tem nada muito elaborado (pelo contrário, algumas passagens são bem clichês), mas serve para analisarmos (ainda que de forma superficial) a religiosidade sob uma ótica diferente.


Gavin decide partir então em uma “missão” para salvar a submissa Shana das garras de seu marido vilão. Gavin e Shana tornam-se amantes, Shana fala de seus traumas de infância, os motivos pelos quais se sente dependente de uma crença em deus entre outras confidências. Gavin revela que, dois anos antes, foi vítima de um acidente de carro e se sente responsável pela morte de sua filha. A esposa de Gavin não conseguia acusá-lo nem perdoá-lo pelo acidente, o casamento se deteriorou e os dois acabam se separando.


Shana decide largar Joe, mas teme que o marido tente se matar e pede um tempo para fazer isso da maneira menos traumática.


Joe, porém, descobre a traição, chama Gavin em seu apartamento, usa o velho testamento da bíblia pra tentar justificar que os adúlteros devem ser assassinados e dá uma hora para Gavin decidir entre preservar sua própria vida ou a vida de Shana. Agora que Gavin tem a chance de escolher, conscientemente, entre sua vida e de outra pessoa que ama, será que a culpa que ele ainda carrega pela morte da filha vai interferir em sua decisão?


Confesso que, pelo pretenso objetivo de se tornar o “O Segredo de Brokeback Mountain do ateísmo” e por ter sido escrito e dirigido pelo bisneto de Charles Darwin, eu esperava mais desse filme... ou quem sabe ao menos uma justificativa para o fato de que Hollis, em momento algum, ter mencionado que viu Joe no prédio da frente e que tinha enviado uma equipe para interceptá-lo.


Ainda assim, recomendo!