No décimo e último vídeo, propomos o exercício TOCANDO O PASSADO COM AMOR

TOCANDO O PASSADO COM AMOR

  1. Encontre um local silencioso, onde você possa ficar sem ser perturbado por pelo menos 30 minutos

  2. Identifique um evento em sua vida que ainda seja doloroso. Momentos difíceis como esses podem incluir
    - Pessoas que te machucaram ou envergonharam (por exemplo: palavras cruéis, críticas, abuso, bullying, escárnio);
    - Você se sentiu sozinho, negligenciado, rejeitado ou abandonado ou
    - Você ficou desapontado com seu próprio comportamento ou performance (por exemplo, você ficou sobrecarregado e não sabia como lidar com isso, ou seu comportamento foi errado do ponto de vista ético)

  3. Nomeie a pessoa que experimentou esse momento difícil como seu Eu jovem

  4. Nomeie seu Eu atual - que possui mais experiência, sabedoria e amor - como Eu sábio

  5. Imagine que você, seu Eu sábio, volta no tempo pra esse momento difícil, e se aproxima do Eu jovem. Seu Eu jovem olha pra cima e te vê. Seus olhares se encontram e existe afinidade e confiança; Seu Eu jovem está disposto a ouvi-lo

  6. Você inicia um diálogo com seu Eu jovem. Você pergunta ao seu Eu jovem "O que está te perturbando?". Seu Eu jovem conta os fatos e sentimentos do evento. Você ouve com grande empatia e compreensão.

  7. Você pergunta "O que poderia ajudar?" Você ouve atentamente com seus ouvidos e coração o que é expresso verbal e silenciosamente. Você percebe as necessidades e providencia para seu Eu jovem:
    - Empatia, e você diz "Eu entendo, você não está sozinho"
    - Instrução. Talvez você possa ensinar habilidades que você aprendeu recentemente, como "Apesar de... ainda assim"
    - Apoio e encorajamento. Por exemplo "Considerando sua experiência e treinamento, você está indo muito bem!"; "Vai melhorar!"; "Você vai conseguir. Eu sei que vai."
    - Ajuda física ou proteção. Por exemplo, você pode se imaginar se colocando entre seu Eu jovem e um bully ou abusador
    - Conselho. Pensem juntos. Use a experiência e sabedoria  de ambos para achar soluções
    - Talvez você possa aconselhar a criança que foi abusada  e dizer "Isso não é jeito de tratar uma criança". O Eu sábio permanece de pé ao lado da criança oferecendo proteção e suporte
    - O adulto pode dizer ao supervisor crítico "Eu vejo seu ponto. Eu gostaria que me ajudasse. Acho que vou me desenvolver mais rápido se você apontar os aspectos positivos também"
    - Se o Eu jovem se comportou de forma errada ou anti-ética, vocês podem explorar juntos os princípios e comportamentos que são favoráveis ao crescimento humano. Imagine guiando o Eu jovem a aplicar esses comportamentos. Então veja seu Eu jovem de fato se comportando de acordo e qualquer outro comportamento útil como pedir desculpas, expressar tristeza pela dor que seu comportamento causou, fazendo as pazes, ou sendo gentil. Permita ao Eu jovem expressar os sentimentos mais pacíficos do novo comportamento e a compartilhar com seu Eu atual como é. Ofereça garantia que esse é o melhor caminho
    - Amor. Isso é o mais importante! O amor pode ser comunicado através.
    - Um olhar amoroso, gentil, de aceitação, onde os olhares se encontram
    - Palavras amorosas (por exemplo "Eu te amo")
    -  Um abraço
    - Um toque suave

  8. Diga a seu Eu jovem que você está voltando e que seu amor vai permanecer com ele

  9. Deixe sua atenção voltar ao presente. Use a afirmação "Apesar de... ainda assim" como por exemplo "Foram tempos difíceis, ainda assim eu me amo". Permita que o sentimento curativo do amor penetrar em você e te cercar

Repita esse exercício por 4 dias, usando um evento difícil por dia. Para reforçar esse exercício, recomendo que você registre cada experiência em texto.
Escrever ajuda a colocar o passado em perspectiva e fornece distância. Também parece afiar e fortalecer soluções.

Você pode notar uma queda no humor durante os dias que praticar o exercício. Depois disso, o humor tipicamente aumenta até o ponto que estava antes de você começar a usar o exercício. O processo pode ser comparado a lancetar um furúnculo: alguma dor pode ser experimentada para facilitar a cura.

 

Livros recomendados: 
Os Jogos Da Vida de Eric Berne
The Self-Esteem Workbook de Glenn R. Schiraldi

Termos relacionados: autoestima, auto-estima, auto estima, autoestima baixa, melhorar auto estima, amor próprio, autoconfiança, aumentar auto estima, baixa autoestima, levantar auto estima, elevar auto estima, como cultivar autoestima, autoestima elevada, autoestima alta, cultivar auto estima, adquirir auto estima