O homem da Terra (The man from Earth)


O homem da Terra (The man from Earth) 2007


Direção: Richard Schenkman
Elenco: David Lee Smith, Tony Todd, John Billingsley, Ellen Crawford, Annika Peterson, William Katt, Alexis Thorpe, Richard Riehle
Ano: 2007
País: EUA
Gênero: Ficção Científica, Drama
Nota IMDB



Sinopse do filme O homem da Terra (The man from Earth):


Uma festa de despedida para um professor de história se transforma em um debate acalorado após John Oldman afirmar ter 14 mil anos de idade, hipótese que coloca em xeque as crenças científicas e religiosas de seus colegas acadêmicos.


Assistir trailer do filme O homem da Terra (The man from Earth) legendado em português pt br:




Resenha do filme / análise crítica do filme O homem da Terra (The man from Earth) e seus usos em Cinema Terapia:


E se você se deparasse com um homem que diz ser um Cro-Magnon, um homem das cavernas europeu de 14.000 anos?
"Podemos distorcer tudo, intelectualizando, ou por lógica de força bruta, ou podemos relaxar e apreciar.
Consigo ouvir criticamente, mas não tenho que decidir se acredito em nada."


As frases acima, extraídas do filme, mostram caminhos possíveis, seja você um homem de fé ou da ciência.


Assim como No limite do suicídio, esse filme também é uma prova de que não é necessário cenários suntuosos, efeitos especiais, produções multi-milionárias para entreter e cativar o espectador: basta um roteiro bem escrito, com argumentos provocantes e diálogos envolventes.


John Oldman, um professor de história, deixa atônitos seus colegas de faculdade: Um Antropólogo, um Arqueólogo, uma Literata Cristã e um Psicólogo, que não se incomodam em debruçar sobre essa hipótese, investigar propriedades no DNA de seu colega que poderiam garantir-lhe a imortalidade...


Mas daí a acreditar que John se inspirou nos ensinamentos que recebeu pessoalmente de Buda para fundar, 500 anos mais tarde, o Cristianismo?! Blasfêmia!


Ok, é possível que John esteja mentindo, afinal (quase) tudo que ele menciona pode ser encontrado nos livros. Pode ser que tudo seja um jogo cujo objetivo é fazer com que seus colegas confrontem seus próprios dogmas religiosos e científicos. Quem sabe, John quer mesmo é ferir o orgulho intelectual de seus amigos acadêmicos!


E a sua versão de certos fatos que não constam em registros históricos (para citar só um ex, que Ele teria sido somente amarrado a cruz mas que pregos e sangue são mais poéticos e por isso foram considerados na Bíblia), não são factíveis? É possível reunir provas empíricas que comprovem que John está dizendo mentiras, ou mesmo verdades?


Se houvesse uma forma de provar que este homem diz a verdade (supondo que antes pudéssemos provar a autenticidade da Bíblia e veracidade histórica/comprovação científica de seu conteúdo)... Então ele não seria louco, mas necessariamente o homem mais sábio do mundo! Certo?


Ou será que ao invés de acumular conhecimento ele se modifica à medida que tem que se adaptar a cada nova cultura e avanço tecnológico, substituindo uma crença antiga por outra mas 'evoluída", bem aceita?


Seria então apenas um homem comum, lutando pela sobrevivência, sem grandes preocupações filosóficas, um nômade e que se muda a cada 10 anos para se manter anônimo em um mundo em que só ele não envelhece?


E por falar em longevidade... seria mesmo uma dádiva ver todos à sua volta morrendo e não poder dar um fim à sua solitária existência?


Se você não suporta ver os pilares da sua religião serem questionados, provavelmente vai ficar tão irritado quanto Edith. Abaixo uns dos trechos que tiraram a personagem do sério:


Os ensinamentos filosóficos de Jesus são o budismo num tom hebraico: bondade, tolerância, irmandade, amor... um duro, realista reconhecimento de que a vida é como é aqui na Terra, aqui e agora, o reino de Deus, significando bondade, está aqui, onde devia estar.
...Mas uma serpente falante fez uma mulher comer uma maçã, e por isso nós estamos ferrados.

O Céu e o Inferno são divulgados de maneira a que os padres pudessem mandar através de sedução e terror, para salvarem as nossas almas que nunca estiveram em perigo.


Se por outro lado você tem a mente aberta e é flexível em relação as suas crenças (sejam elas científicas ou religiosas), provavelmente vai ficar muito instigado a participar desse desafiador exercício de reflexão, onde todas as possibilidades podem ser igualmente verdadeiras.