Querida, vou comprar cigarros e já volto (Querida voy a comprar cigarrillos y vuelvo)


Querida, vou comprar cigarros e já volto (Querida voy a comprar cigarrillos y vuelvo) 2011


Direção: Mariano Cohn, Gastón Duprat
Elenco: Emilio Disi, Eusebio Poncela, Emma Rivera, Darío Lopilato, Alberto Laiseca, Marina Horowitz, Daniel Aráoz, Stefany Carr Rollitt, Kamil Iturralde Huerin, Ruben Guzman, Enrique Gagliesi, Sergio Pangaro, Hervé Segata
Ano: 2011
País: Argentina
Gênero: Comédia dramática
Nota IMDB



Sinopse do filme Querida, vou comprar cigarros e já volto (Querida voy a comprar cigarrillos y vuelvo):


Nessa deliciosa comédia Ernesto é um homem frustrado que, após fazer um acordo com um personagem que possui poderes sobrenaturais, tem a possibilidade de voltar ao seu passado e recuperar as oportunidades perdidas.


Apesar da vantagem de saber todas as informações necessárias sobre o futuro, será que Ernesto (com sua personalidade mesquinha e egocêntrica) terá êxito nessa nova tentativa de reescrever sua história?


Assistir trailer do filme Querida, vou comprar cigarros e já volto (Querida voy a comprar cigarrillos y vuelvo) legendado em português pt br:




Resenha do filme / análise crítica do filme Querida, vou comprar cigarros e já volto (Querida voy a comprar cigarrillos y vuelvo) e seus usos em Cinema Terapia:


Querida, vou comprar cigarros e já volto é um filme sobre a oportunidade de voltar no tempo, fazer escolhas diferentes, corrigir os erros do passado?
Talvez. Porém incontáveis filmes sobre segunda chance oferecem muito mais alento aos nostálgicos sedentos por um final feliz ou redenção.


Então se trata de (mais) uma releitura sobre a lenda de Fausto?
Acho que não. O mercador marroquino não é o “diabo”, e nem pede a alma de Ernesto em troca*
Ernesto também não é Dr. Fausto, um homem em busca de conhecimento para se libertar das amarras da fé e da ignorância.


Então o que torna Querida, vou comprar cigarros e já volto diferente?


2011. Ernesto é um corretor de imóveis de 60 anos que sente pena de si mesmo. Fracassado, mesquinho e egoísta, leva uma vida medíocre pensando em como sua vida podia ter sido diferente se lhe fosse dadas oportunidades.


O personagem de Eusébio Poncela era um homem comum séculos atrás, até ser atingido duas vezes por raio: o primeiro raio mata o mercador, o segundo faz com que se torne imortal e adquira poderes “sobrenaturais”.


Ernesto é a isca perfeita para um imortal entediado em busca de diversão. O mercador faz então uma oferta a Ernesto: viver 10 anos no passado e receber, assim que voltar ao presente, uma mala com um milhão de dólares.


Curioso, o sessentão topa o desafio: durante esse intervalo de 5 minutos no presente (tempo para que Ernesto vá até o quiosque comprar cigarros e voltar para onde está sua esposa), Ernesto terá a oportunidade de viajar para o passado e refazer sua história. Será que Ernesto, com sua “experiência” adquirida, conseguirá sair vitorioso desta vez?


Ernesto escolhe a data: aparentemente, um dia antes de sua mãe falecer. Ele tenta justificar por que não permitiu que ela ficasse em sua própria casa (onde Ernesto passou a morar com a esposa), na esperança de ser perdoado**


Desse ponto em diante, todos os “esforços” de Ernesto tem por objetivo metas igualmente amorais e mesquinhas: vingança, fama (“cria” um reality show anos antes do lançamento oficial, grava Imagine – uma música que Ernesto mal conhece a letra - antes de John Lennon...) e sexo fácil. Ernesto não tem êxito em suas empreitadas e se complica cada vez mais: afinal lhe falta o caráter dos grandes homens...



ALGUNS ENSINAMENTOS (PARA QUEM JÁ ASSISTIU AO FILME)
Se você está em busca de entretenimento, boas risadas, uma comédia para passar o tempo, melhor parar a leitura por aqui. Esse filme é ótimo, divertimento na certa!
Mas se, assim como para mim, esse filme foi um convite para a reflexão, abaixo uma análise mais aprofundada.


Por que Ernesto sempre dá um jeito de estragar tudo? Será Ernesto uma grande “vítima” do destino?



  1. QUEM É ERNESTO
    Vamos tentar penetrar nos recônditos do personagem, sob o ponto de vista da Análise Transacional.
    a) Ernesto vive repetindo que é um fracassado***
    b) Além de perdedor Ernesto é, aparentemente, um sádico****


  2. SOLUÇÃO A CURTO PRAZO
    Antes que alguém com conhecimentos em PNL se precipite em dizer que basta então “reprogramar” as crenças de Ernesto sobre si próprio para que ele possa se tornar um homem bem sucedido, vejamos: Quanto tempo duraria essa “transformação” se fossem tratados apenas os sintomas? Não teria efeito mais duradouro se fossem investigadas as origens dessa crença ao invés de forçar Ernesto a ter pensamentos mais positivos sobre si próprio?
    Tendo em mente uma solução mais eficaz, a pergunta é: Quando Ernesto decidiu se tornar um perdedor? O que Ernesto “ganha” com isso? O que ele tem a perder se optar pelo sucesso ao invés do fracasso?


  3. COMO ERNESTO FICOU ASSIM?
    A questão aqui não é achar culpados, mas garantir que Ernesto não caia novamente no velho padrão de comportamento.
    Para prosseguir, vamos antes dar uma repassada sobre alguns dos temas mais comuns da Análise Transacional:
    a) Carícia é uma unidade de reconhecimento humano. QUALQUER Carícia (mesmo que negativa como um tapa por ex) é melhor que o desprezo.
    Quando crianças, percebemos que em nosso círculo familiar certas posturas são recompensadas e outras reprimidas.
    E se o pequeno Ernesto ganhasse atenção cada vez que, por ex, foi mal na prova? Em busca de aprovação, ele não iria mesmo desejar o fracasso para ter sua recompensa paterna/materna?
    Afinal, segundo Skinner "só são estáveis os condicionamentos recompensados"...
    b) Mesmo que o mercador desse outras tantas “oportunidades” para Ernesto reviver seu passado, ele provavelmente daria um jeito de arruinar tudo. Esse é, aparentemente, seu Script de Vida (plano concebido pela criança, com base em influências parentais. É logo esquecido ou reprimido, mas continua com seus efeitos por toda vida).
    c) Além de algumas pistas sobre as origens***** do comportamento sádico de Ernesto, o filme também sinaliza que o próprio mercador (e até o autor) pode ser sádico e egoísta******


  4. SOLUÇÃO A LONGO PRAZO
    Para que possa mudar seu script, antes Ernesto deverá tomar consciência deste para, ai sim, reescrever seu roteiro de acordo com escolhas mais conscientes, levando inclusive em conta se realmente deseja abrir mão desse tipo de atenção, de ganho pessoal (por ex. despertar a piedade das pessoas quando assume a postura de Vítima, de “coitado”).
    Mas ainda assim, se Ernesto optar por se livrar de seu script e de todas as vantagens deste, ainda tem um grande desafio pela frente: Como ocupar seu tempo, agora livre de Jogos psicológicos destrutivos?



* Mercador para Ernesto: “Não seja idiota. Para que eu quero a sua alma? Com a sua alma eu não posso fazer grande coisa. Almas como a sua me dão tédio.”.
** Diante da recusa da mãe em perdoá-lo, Ernesto pensa: “Velha estúpida. Fiz tudo isso para ela me dar alegria.”.
** Ernesto sobre a esposa: “Rosa me despreza, e ela tem toda a razão. 43 anos de casados e nunca um tostão para pintar a casa, tirar um tempo de férias, comprar o ar condicionado. Toda uma vida trabalhando nessa imobiliária de merda.”.
Ernesto para a Mãe: “Não quero que fique braba comigo. Para mim estes lugares acabam fazendo me sentir uma merda. Eu sei que eu sou um desastre, véia.”.
Ernesto sobre sua família: “A minha tia, minha avó, minha mãe: Foram boas, mas viveram suas vidas ordinariamente. Minha veia, toda a vida cortando cabelo num salão de merda.”.
Ernesto sobre o pai: Ele dizia que a vida era um bolo de merda, e a cada dia há que comer uma porção.
**** Ernesto não quer voltar no passado para conviver mais com sua mãe: volta um dia antes da sua morte para arrancar dela sua absolvição.
Quando Ernesto resolve “lançar” o reality show, ele não tem em mente proporcionar um futuro melhor para si e para a esposa: aproveita-se sim de sua posição hierárquica para transar com participantes do reality.
Na adolescência, decide ir para Buenos Aires. Ernesto pensa, enquanto a mãe diz que vai comprar bife: “Você vai comer sozinha. Estou indo para Buenos Aires.”.
Sua mãe só terá notícias de seu paradeiro muito tempo depois. Quando tenta contatar Ernesto, ele não atende suas ligações e diz ao seu produtor que ela é apenas uma fã louca.
Ernesto não vai viajar sem antes visitar a namorada adúltera da adolescência, pra quem diz: “Para a merda todos esses sonhos de viajar o mundo. Porque vai desperdiçar toda a sua vida entre quatro paredes da cozinha, limpando e atendendo a sua linda família como uma serviçal.”.
Já em Buenos Aires e após ficar famoso, Ernesto casa-se com uma linda groupie. Ao invés de terminar o relacionamento quando perde o interesse por ela, decide ser infiel deixando pistas para que ela descubra tudo.
***** Ernesto sobre sua infância: “Na ditadura dos adultos, somente o podem suportar as crianças porque aos seus pais os consideram Deuses. A crueldade, a violência, as humilhações... as crianças o tomam como algo natural.”.
Ernesto sobre seu pai: “Adolf Hitler corta a grama. Que pai sádico filho da puta que você é. Tortura psicológica, ainda mais que a física. A sua favorita.”.
****** Mercador sobre Ernesto: “Os pensamentos deste sujeito são convites para o massacre
Narrador sobre o mercador: “Com a imortalidade fará com que não dê a mínima para o transcendente... preferiu se manter no anonimato para poder se mover com liberdade e fazer o que lhe dê na telha. Para se divertir!”.