Terra de ninguém (Badlands)


Terra de ninguém (Badlands) 1973


Direção: Terrence Malick
Elenco: Martin Sheen, Sissy Spacek, Ramon Bieri, Warren Oates
Ano: 1973
País: EUA
Gênero: Drama, Crime
Nota IMDB



Sinopse do filme Terra de ninguém (Badlands):


Baseado na série de assassinatos Starkweather-Fugate de 1958, o filme é narrado por Holly, uma garota de 15 de idade seduzida por Kit Carruthers, um jovem rebelde mentalmente desequilibrado de 25 anos de idade que mata o pai de Holly após esse ter sido contra o relacionamento do casal.


Em fuga, o psicopata e sua namorada cúmplice espalham o terror em Dakota do Sul e Montana, numa onda de mortes que os torna um dos casais mais famosos e caçados pela polícia dos EUA.


Assistir trailer do filme Terra de ninguém (Badlands) legendado em português pt br:




Resenha do filme / análise crítica do filme Terra de ninguém (Badlands) e seus usos em Cinema Terapia:


O filme é vagamente baseado na história real do serial killer Charles Starkweather e sua namorada Caril Ann Fugate*.


Kit, um lixeiro de uma cidadezinha em Dakota do Sul, conhece Holly e a convida para sair. Eles namoram escondido do pai dela, que jamais aprovaria o namoro da filha com um lixeiro 10 anos mais velho.


Por seu comportamento rebelde, Kit é demitido mas logo em seguida contratado para trabalhar em um curral de fazenda.


Holly, que nunca foi popular na escola e se dizia sem personalidade, se sente lisonjeada por um homem "igual ao James Dean" dar bola para ela e a tratar como se fosse adulta.


Kit começa a dar indícios de sua má-índole: pisa em uma vaca aparentemente morta, tira sarro da namorada, trata-a com frieza no dia em que ela perde a virgindade, sugere que ambos esmaguem a mão com uma pedra para relembrarem desse dia, não dá a mínima para o que ela diz.


Quando o pai de Holly descobre o namoro, decide castigá-la matando seu cachorro e a matriculando em aulas de música para evitar que os dois continuem se vendo.


Kit decide então conversar com o pai de Holly para persuadi-lo a permitir o relacionamento, mas este pede para Kit se afastar da filha. Contrariado, Kit vai para a casa de Holly e começa a fazer as malas dela. O pai de Holly chega em casa, ameaça chamar a polícia, Kit o mata.


Holly não esboça tristeza: apenas dá um tapa em Kit. Quando Kit sai da casa para gravar um disco confessando a morte do pai e dizendo que ambos iam se suicidar, ela espera por ele ao invés de chamar a polícia. Holly acreditava que era melhor passar uma semana ao lado de quem se ama do que anos de solidão.


Kit ateia fogo na casa e foge com Holly para um bosque. Constroem uma choupana de madeira, ele a ensina a atirar e eventualmente roubam uma ou outra galinha. Kit se entedia durante a pescaria e resolve dar um tiro no peixe, o que chama atenção de um morador do outro lado da margem do rio. Três homens armados localizam o casal, mas Kit de tocaia os mata pelas costas.


Durante a fuga pelo estado, Kit segue matando enquanto Holly o segue passivamente ("Eu só faço o que ele manda"). Holly entretanto não se sente medrosa ou com vergonha, apenas "estupidificada", até que um dia ela para de lhe dar atenção e chega a conclusão que, mesmo por amor, não vale a pena se envolver com garotos violentos, doidos ou problemáticos. Holly também se dá conta de que Kit não passa de um egocêntrico, que só quer ter uma garota por perto para chamar o seu nome quando for pego.


A caçada ao casal se intensifica após Kit ter feito um membro da alta sociedade de refém. Um helicóptero persegue os dois e Holly decide, pela primeira vez, não seguir Kit: ela se entrega, ele segue sozinho mas é capturado.


Em busca narcísica por fama e reconhecimento, Kit distribui itens pessoais aos guardas sabendo que terão valor no futuro já que se tornou uma "celebridade", conquistando assim a amizade e admiração de seus captores.


Kit é executado seis meses depois, Holly passa um tempo na cadeia e depois casa-se com o filho do advogado de defesa.



O RETRATO DA PSICOPATIA
Apetite por risco e gratificação instantânea, um dos principais traços da personalidade psicopática. E assim como qualquer psicopata, Kit é simpático, sedutor e charmoso quando quer atingir seus objetivos, que geralmente estão associados a sua necessidade de controle e manipulação. Possui uma habilidade inata para ler expressões faciais e detectar vulnerabilidade, arma essencial para a escolha de suas vítimas. Destemido e impulsivo, possui conduta desafiadora perante as normais sociais e figuras de autoridade. Emocionalmente frio e extremamente controlado diante de qualquer circunstância, não teme a punição nem se preocupa com os sentimentos alheios.


Tanto o personagem quanto Starkweather (veja abaixo) tem baixa tolerância à frustração. São predadores sociais, dissimulados, enxergam as pessoas como ferramentas para a realização de seus desejos pessoais. São hostis à sociedade, pois imaginam ter sido um dia hostilizados por ela.


Extremamente inteligentes e racionais, quando não conseguem manipular os outros utilizam quaisquer meios para se vingar. Sempre acreditam que a culpa é dos outros, se colocam como eternas vítimas, nunca reconhecem suas falhas. São hábeis mentirosos, frios, calculistas, insensíveis. Seus alvos mais comuns são pessoas com personalidade fraca e submissos. São sádicos, perversos, egocêntricos e narcisistas. Incapazes de sentir emoções positivas (amor, altruísmo, etc), apenas imitam as emoções humanas. Não aprendem com os erros e são imunes ao castigo.


Nos casos mais graves, matam sem nenhuma compaixão ou remorso.


A psicopatia parece estar a associada à soma de pelo menos dois de três fatores: predisposição genética, danos ou disfunções cerebrais (principalmente lobo frontal - responsável pelo controle da impulsividade, sistema límbico e amídala) e traumas na infância (ex: abuso emocional, sexual, físico, negligência dos cuidadores, conflitos no ambiente familiar, perda do pai e/ou da mãe).



*Nascido com problemas no joelho e na fala, Charles Starkweather foi vítima de bullying. Por conta de uma miopia não diagnosticada, foi rotulado por seus professores como um estúpido, apesar de seu QI 110.


Após descobrir seu potencial nos esportes torna-se explosivo e violento.


Na adolescência, se identifica com o personagem de James Dean e adquire uma paixão por carros velozes. Se torna arruaceiro, mal-humorado, e sente prazer quando consegue persuadir, influenciar ou seduzir alguém.


Starkweather e Caril se conhecem. Caril era tão rebelde quanto ele e principalmente, ela o adorava, o que satisfaz sua necessidade de se sentir amado.


Caril, que nunca foi popular na escola, se apaixona pela sua versão (mesmo que torpe) de James Dean. Além disso, Starkweather a "leva a sério", diz que nunca conheceu uma garota de 15 anos que se comportasse como uma adulta. Ela é extremamente impressionável e manipulável, tanto que começa a fumar por influência de Starkweather.


Starkweather conta a Carill sobre seu primeiro assassinato (um rapaz que não aceitou vender um urso de pelúcia à crédito para Starkweather) e mesmo assim, Carill continua com ele.


O pai de Starkweather, ao saber que Caril bateu seu carro, o expulsa de casa. Os pais de Caril proíbem o relacionamento dos dois. Além disso, Starkweather perde o emprego de lixeiro e fica desabrigado pois não tem mais dinheiro para pagar o aluguel.


Deprimido e consciente de que não tinha futuro, decide que irá passar o tempo que lhe resta com Carill, proporcionando a si tudo que até agora foi impossível adquirir.


Starkweather tenta convencer a mãe e o padrasto de Caril a permitirem o namoro: como não chegam a um acordo Starkweather mata os dois e a irmã de dois anos de idade. Starkweather e Carill partem em fuga após 6 dias de permanência na casa dos pais dela, iniciando uma onda de assassinatos matando mais 7 pessoas que cruzam seu caminho. Durante uma perseguição com a polícia, Carril grita para o policial "Ele é Starkweather, e vai me matar!". Os dois são capturados, Starkweather é executado na cadeira elétrica em 1959 e Carill sai da prisão em 1976.